Conheça a História das Irmãs Scalabrinianas

A Igreja Católica Apostólica Romana, Mãe e Mestra da humanidade peregrina, reconheceu a Congregação, em 1934, como Instituto de Direito Pontifício e aprovou definitivamente suas Constituições em 1948, solidificando assim a existência da Congregação MSCS para que continue exercendo a missão que lhe é específica.

A Congregação MSCS tem como finalidade própria o serviço evangélico e missionário aos migrantes, preferencialmente os mais necessitados. Conta com 780 membros, 6 províncias, 160 comunidades distribuídas em 27 países de quatro continentes. Serve os migrantes e refugiados através da catequese, da educação cristã, do serviço social, da assistência à saúde e dos centros de estudos. É governada por uma superiora geral coadjuvada por quatro conselheiras, sua principal missão é animar o instituto à fidelidade ao Carisma Scalabriniano (de serviço ao migrante) e promover a unidade congregacional. A atual Superiora Geral é a Reverendíssima Irmã Neusa de Fátima Mariano.

Para aprofundar mais seus conhecimentos sobre nossa Congregação é bom você conhecer algo sobre o Fundador Beato João Batista Scalabrini, os co-Fundadores Servos de Deus José Marchetti e Assunta Marchetti, bem como o Patrono da Congregação São Carlos Borromeo e mais adiante fazer uma leitura orante da Traditio Scalabriniana MSCS e da Síntese Histórica do Instituto.Carisma


O Carisma Scalabriniano é um DOM que nos torna capazes de amar o conterrâneo no estrangeiro e o estrangeiro, na nossa pátria. Este dom foi dado por Deus à Igreja através do Bem-aventurado João Batista Scalabrini, Bispo de Piacenza que junto com os Servos de Deus José Marchetti e Assunta Marchetti, fundou a Congregação das Irmãs MSCS, num momento privilegiado de sua vida, na segunda metade do século XIX. Sua fidelidade foi fecunda em obras de promoção humana, de caridade e de assistência aos emigrantes.Espiritualidade


O que define a espiritualidade de uma Congregação é o "modus vivendi" do grupo. A Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo tem como co-Fundador o jovem Padre José Marchetti, 27, que encarnando o carisma scalabriniano vivenciou-o de modo heróico, no exterior junto aos imigrantes. Seu ardor missionário o fez capaz de chamar, organizar, preparar e conduzir o grupo pioneiro: Carolina Marchetti, Assunta Marchetti, Ângela Larini e Maria Franceschini que corajosas e dóceis ao chamado à missionariedade, aprenderam no dia a dia a "serem migrantes com os migrantes", em vista da expansão do Reino no mundo da mobilidade humana. Estavam iniciando um novo jeito de caminhar em direção ao Pai.